terça-feira, 11 de dezembro de 2007

HorárioNobreBandidoDrogadoCulpaClasseMédiaArtísticaéFantástico

Sempre que algum herói da contracultura dos anos 60/70 é entrevistado ou falado nos meios de comunicação, seja este um cantor, escritor ou político - destes eu não incluo o Dep. Fernando Gabeira - quando se referem ao seu passado de consumo de drogas a abordagem torna-se uma justificativa somada a um cuidadoso distanciamento, misto de arrependimento e culpa, próprios de uma prévia formação católica: "Foram os anos setenta, as pessoas estavam experimentando e queriam mudanças na sociedade e as drogas fizeram parte disso, hoje é diferente, já conquistamos a nossa liberdade que as gerações de hoje desfrutam". Quer dizer: Lutaram, lutaram para agora repetirem esses clichês furados ad infinitum. Posso até imaginar as fundamentais instruções pré-entrevista: "Sejam claros quanto a este assunto, do contrário, você perderá espaço". Muito bem, mas e os revolucionários e desajustados de hoje? Drogas, crime organizado, corrupção, militarização da segurança pública, solução final é fácil e gera votos, então assistimos de cadeira e ao vivo o genocídio das classes baixas e a responsabilidade na conta da classe-média, principalmente os "precursores da pouca vergonha reinante hoje em dia". É incrível, mas tem gente que realmente pensa (?) assim. De qualquer maneira, nenhum hippie velho do Ministério da Cultura vai agora me dizer o que eu devo fazer e o que eu deveria ou não usar pois no "tempo deles as drogas eram uma onda diferente". Mesmo assim, obrigado por terem lutado bravamente para que hoje possamos dar uns tecos e fumar sossegados apesar do tiroteio que não cessa e o furacão "muito nervoso" nesse "bagulho doido, frenético" que o Brasil se tornou.

3 comentários:

revolution_9 disse...

Vc me fez uma visita e eu retribuí...

Estou com preguiça de fazer algum comentário específico sobre seus posts, mas, excelente seu blog.

Valeu!

Louis Alien disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Louis Alien disse...

na época deles era outra onda...

deixa de onda, digo eu...

eles realmente se esforçaram para conseguir nossa então tão sonhada liberdade, agora sitiada, nossas viagens dentro de casa porque o lado de fora anda um caos absoluto...
e se sentam em suas cadeiras de couro de búfalos do sudoeste Asiático (whatever), assinando leis com canetas de 10.000 dólares e fumando charutos caros.

viva a esses crápulas, hipócritas e demagogos.
e assim caminha a humanidade.